Parede Corta Fogo Drywall

 PAREDE CORTA FOGO DRYWALL – BRASFOR

A chapa de gesso para drywall foi criada nos Estados Unidos em 1894 com a função de proteção ao fogo das construções. Nessa época e desde o início da colonização americana a construção de casas e edifícios comerciais de uma forma geral utilizava estruturas e fechamentos em madeira. As edificações eram executadas formando pequenas vilas, que, com o tempo, se transformavam em cidades.

Não havia preocupação com o espaçamento entre unidades e o tipo de materiais de acabamento empregado, nem maiores cuidados com o fogo. Em consequência, ao longo dos anos, grandes incêndios arrasaram cidades como São Francisco, Boston e Chicago.

Foi nesse contexto que o químico Augustine Sackett, ao pesquisar diferentes materiais, descobriu que uma massa de gesso revestida com lâminas de cartão em ambos os lados resultava em um material com resistência mecânica, bom acabamento e, principalmente, resistente ao fogo quando aplicado para revestir as estruturas de madeira. Nascia assim a chapa de gesso para drywall.

Na primeira fase, a nova chapa foi empregada na construção de casas e prédios baixos, com um a dois pavimentos. Depois, com o advento dos edifícios altos, no início do século vinte, passou a ser empregada em vedações internas, como paredes, forros e revestimentos internos de paredes externas, proporcionando bom acabamento e proteção ao fogo às construções americanas. Em pouco tempo, seu emprego foi disseminado pelo mundo e intensificou-se após a Segunda Guerra Mundial, contribuindo para a reconstrução das cidades destruídas durante o conflito. No Brasil, o sistema construtivo drywall foi implantado nos anos 1970 e consolidou-se a partir de 1995, sendo hoje utilizado de forma crescente em construções residenciais e não residenciais em todo o País.

 

ATRIBUIÇÕES

Compete aos Corpos de Bombeiros, além de outras atribuições legais, a regulamentação, análise e vistoria das medidas de segurança contra incêndios nas edificações e áreas de risco, bem como a realização de pesquisa de incêndio. No Estado de São Paulo, o Decreto nº 56.819, de 10 de março de 2011, instituiu o Regulamento de Segurança contra Incêndio das edificações e áreas de risco, preconizando os seguintes objetivos:

Resultado de imagem para FIREMAN drywall

I – proteger a vida dos ocupantes das edificações e áreas de
risco, em caso de incêndio;
II – dificultar a propagação do incêndio, reduzindo danos ao
meio ambiente e ao patrimônio;
III – proporcionar meios de controle e extinção do incêndio;
IV – dar condições de acesso para as operações do Corpo de
Bombeiros;
V – proporcionar a continuidade dos serviços nas edificações e
áreas de risco.
Além desses objetivos, o Regulamento estabelece quais são as
medidas de segurança contra incêndio das edificações e áreas
de risco, a exemplo das seguintes: compartimentação; saídas de
emergência; alarme de incêndio; sinalização de emergência;
extintores; hidrante e mangotinho.

COMPOSIÇÃO DAS PAREDES

As paredes drywall são compostas por uma estrutura de perfis de aço galvanizado revestida em ambas as faces com chapas de gesso fixadas com parafusos próprios para drywall. As juntas das chapas e as cabeças dos parafusos são tratadas com fitas e massas próprias para drywall, proporcionando bom acabamento à parede. Estrutura de perfis de aço A estrutura é o elemento que define a forma da parede e garante boa parte de sua resistência mecânica.
Os perfis de aço para drywall são fabricados de acordo com a norma técnica ABNT NBR 15.217.

Chapas de gesso
As chapas de gesso para drywall, fabricadas de acordo com a norma técnica ABNT NBR 14.715, são constituídas por um miolo de gesso – material encontrado na natureza como a rocha mineral gipsita, cuja fórmula química é CaSO4.2H2O – revestido em ambos os lados por lâminas de cartão duplex especialmente desenvolvido para o sistema drywall. As duas moléculas de água existentes na molécula da gipsita representam 20% do peso da chapa, e sob a ação do fogo são liberadas na forma de vapor d’água, retardando a ação deste.
O cartão, por ser uma película fina, não agrava o poder calorífico da chapa = 1.100 kcl/m² sendo classificada na categoria IIA.

Demais componentes do sistema
Parafusos, fitas, massas, e acessórios são os componentes que completam os sistemas de paredes drywall. Atendem à norma técnica ABNT NBR 15.758 – Parte 1.

A BRASFOR fornece soluções eficientes e econômicas com laudo (IPT) e o recolhimento da ART para PAREDES DE COMPARTIMENTAÇÃO CORTA-FOGO em placas de gesso acartonado RF com resistência a fogo por períodos de tempo de: 60 / 90 / 120 / 240 minutos.

Com mais de 40 anos de experiência e alta qualificação dos nossos funcionários no desenvolvimento de Projetos e na Mão de Obra para a execução, atendemos em todo o brasil com Assistência Técnica e Qualidade de produtos e serviços prestados.

Traga-nos seu projeto para a Brasfor e faça um orçamento.